Site Loader
Avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 - Pq Bahia - Cotia

HIV não precisa ser tabu! Confira as principais dúvidas

 

Diálogo sobre HIV — Em 1 de dezembro celebra-se o Dia Mundial da Aids e o mês 12 é marcado pelo movimento Dezembro Vermelho que reforça este debate.

Antes de mais nada é importante reforçar que discutir sobre HIV/Aids não precisa ser um tabu e que na verdade é uma conversa à aborda-se não somente agora, mas em todos os meses do ano, afinal de contas Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) estão se disseminando a todo o momento.

E hoje, ao invés de falarmos sobre os dados, que podem facilmente ser consultados através da seção de indicadores do Ministério da Saúde, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre HIV/Aids. Preparado (a)?

 

HIV e Aids são a mesma coisa?

Essa é a maior dúvida de muitas pessoas e não, HIV e Aids são coisas diferentes.

Para quem não sabe, HIV é o vírus a qual uma pessoa se infecta, podendo ocorrer por diversas formas.

Já a Aids, é uma consequência do não-tratamento do HIV, o que pode ter vários impactos na saúde da pessoa, inclusive em determinados casos podendo levar a óbito.

 

O que é a carga viral indetectável?

Quando uma pessoa segue corretamente o tratamento para o HIV, ela pode atingir um estágio conhecido como “não-detectável”. Em linhas gerais, isso quer dizer que a resposta aos cuidados tem sido tão positivos que a carga viral já não pode ser identificada através de exames.

Um dos aspectos mais positivos em relação a esse estágio é que a pessoa deixa de transmitir o vírus HIV através de qualquer tipo de relação sexual.

 

Lute contra o medo

Embora seja natural ter medo de um possível diagnóstico positivo para HIV, é de extrema importância realizar o teste de sorologia, isso para que se adote os cuidados o mais rápido possível e que assim se evitem complicações.

Mesmo a taxa de sucesso no tratamento seja bastante representativa, de acordo com o Ministério da saúde, há ainda um número expressivo de pessoas que convivem com o vírus e que não ainda não sabem do diagnóstico.

 

Se preocupe também com as ISTs

Falar sobre HIV é de extrema importância, mas as ISTs, como se conhecem as Infecções Sexualmente Transmissíveis, também precisam de discussão. Isso porque não ter uma confirmação para HIV, não descarta a possibilidade de outras doenças.

Se você quiser mais sobre o tema ISTs, confira depois uma matéria exclusiva que escrevemos sobre o assunto pelo link.

 

HIV não se “pega” só por sexo

Para fechar, este é um dos pontos mais importantes, senão o mais. Embora o HIV esteja na lista das ISTs, ele não necessariamente limita sua transmissão ao contato sexual.

Uma pessoa pode ter o vírus, por exemplo, por utilizar uma seringa que teve contato com o sangue de uma pessoa que tem o vírus.

 

Quer saber mais informações ou precisa de auxílio médico? Busque por um dos hospitais do Grupo São Francisco.

 

Conteúdo: Equipe de Comunicação.  Foto: Divulgação.

Assim sendo, confira outras notícias como esta acessando o link.